O Dragão do Mar, inaugurado em 1998, é um diversificado espaço cultural que muito ajudou na revitalização do bairro de Iracema, em Fortaleza. Sua arquitetura moderna abriga teatros, cinema e ambientes para shows. Devido ao movimento, os casarões ao redor, em estilo neoclássico, foram restaurados e transformados em bares, casas noturnas e restaurantes. Enfim, é um lugar que agrada a todos os gostos e tipos de público.

Centro Dragão do Mar fortaleza

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

 

Quem visita o Dragão do Mar terá oportunidade de conhecer dois museus. Um deles é o Memorial da Cultura Cearense, que expõe obras de arte populares. O outro é o Museu de Arte Contemporânea do Ceará, que oportuniza a artistas locais, nacionais e estrangeiros a exporem suas obras.

O objetivo do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura é gerar novos empregos, impulsionar o turismo e facilitar ainda mais o acesso à cultura. A população de baixa renda também tem acesso às atrações, muitas delas com valores simbólicos ou gratuitas.

São cerca de 30 mil metros quadrados de área e aproveite os domingos para visitar o Memorial e o Museu, pois a entrada é gratuita.

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura ceará

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura Fortaleza

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Dragão do Mar de Arte e Cultura

Mas quem foi o Dragão do Mar? Foi Chico da Matilde ou Francisco José do Nascimento, um jangadeiro que exercia a função de Prático do Porto de Fortaleza, cargo muito importante naquela época. Bem, mas em 1881 ele foi líder de um movimento de jangadeiros que se recusava a transportar escravos. Esse movimento pró-abolição ocorreu no norte do Ceará e foi a primeira província a abolir legalmente a escravidão.

A capital do Ceará não é somente praias lindas. Há muita cultura por aqui. Venha conhecer!

Acesse o site para maiores informações: www.dragaodomar.org.br/